As informações disponibilizadas aqui são baseadas em artigos científicos. Você pode enviar sua pergunta e ela será respondida e adicionada nas perguntas frequentes para ajudar a esclarecer as dúvidas de outras pessoas.

Origem

Os coronavírus (CoV) englobam um grupo de vírus, que podem causar problemas respiratórios sem grande gravidade. Contudo, em situações excepcionais, as infecções causadas por qualquer um dos coronavírus humanos podem evoluir para casos mais graves, especialmente em idosos, crianças e pessoas imunodeprimidas. Na última década, no entanto, dois novos vírus surgiram como agentes infecciosos muito perigosos para os humanos, conhecidos como: SARS-CoV (Síndrome respiratória aguda grave), e o MERS-CoV (Síndrome respiratória do oriente médio causada por coronavírus).

No início do mês de dezembro de 2019, a cidade de Wuhan (na província de Hubei, na China) foi palco da emergência de um novo coronavírus causador de pneumonia potencialmente grave, o qual foi chamado de SARS-CoV-2 (Síndrome respiratória aguda grave do tipo 2 ). Embora os primeiros casos de infecção respiratória tenham sido identificados em frequentadores de um mercado de peixe, rapidamente novas infecções foram detectadas em indivíduos de outros locais da cidade. Agravando mais o problema se tornou evidente que este vírus poderia ser transmitido entre humanos infectados.

A origem do SARS-Cov-2 ainda não foi esclarecida, mas este vírus parece ter tido uma origem de animais selvagens. O SARS-CoV-2 é muito parecido a outros vírus já conhecidos nas populações naturais de morcegos, mas que não possui capacidade de infectar células humanas. Este fato apoia a hipótese de que o SARS-CoV-2 possa ser o resultado de uma combinação natural entre dois coronavírus com dois hospedeiros animais diferentes.

Até agora todos os trabalhos afirmam que o surgimento do vírus SARS-CoV-2 foi natural, sem nenhum papel direto do homem, tanto acidental quanto intencional.

https://www.nature.com/articles/s41591-020-0820-9

https://www.nature.com/articles/s41586-020-2012-7

tps://mmrjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/s40779-020-00240-0

Transmissão

O novo coronavírus SARS-CoV-2 que causa a doença COVID-19 se propaga principalmente de pessoa para pessoa e também pelo contato com superfícies contaminadas.

Quando estamos perto de outras pessoas, entramos em contato com pequenas gotículas respiratórias produzidas ao tossir, espirrar ou falar. Se uma pessoa estiver infectada, essas gotículas estarão contaminadas com partículas virais e, ao entrar em contato com a boca ou nariz de pessoas saudáveis, o vírus terá a oportunidade de encontrar um novo hóspede. É importante ressaltar que pessoas infectadas podem ser assintomáticas (elas não apresentam os sintomas da doença COVID-19), mas poderiam servir como agente transmissor (podem transmitir o vírus).

Outra forma de contrair a COVID-19 é pelo contato direto com superfícies ou objetos contaminados com o coronavírus. Recentemente, se mostrou que o SARS-CoV-2 pode permanecer infeccioso por horas em aerossóis e durante dias em superfícies de plástico e aço inoxidável. Por isso, uma pessoa que manipulou objetos contaminados poderia adquirir a COVID-19 se logo após tocar com suas mãos a boca, nariz ou olhos.

Para reduzir a propagação do SARS-CoV-2a é fundamental:

Manter uma distância de 2 metros entre pessoas

Lavar as mãos frequentemente com água e sabão, ou utilizar álcool 70% (preferencialmente em gel, mas também pode ser na sua forma líquida)

Evitar tocar a boca, nariz ou olhos

Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência


https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc2004973

https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/2762028

https://science.sciencemag.org/content/early/2020/03/24/science.abb3221.long

Mecanismo de infecção

Os vírus são agentes infecciosos que têm a capacidade de multiplicar-se dentro das células de um organismo. Uma partícula viral contém material genético com a informação necessária para produzir cópias do vírus na célula hóspede. Essa informação genética está recoberta por proteínas que formam o capsídeo, uma estrutura que protege o vírus quando ele está fora da célula hospedeira. Alguns vírus possuem também um envelope externo formado por uma membrana de bicamada lipídica onde diferentes proteínas virais estão ancoradas.

Os coronavírus são um grupo de vírus envelopados que causam infecções do trato respiratório em humanos. Uma das proteínas ancoradas ao envelope dos coronavírus é a glicoproteína S. Essa proteína medeia a entrada do vírus na célula hospedeira funcionando como uma chave. A glicoproteína S reconhece como fechadura a uma proteína que se expressa na membrana de células endoteliais humanas, a enzima conversora de angiotensina II (ACE2).

Quando a glicoproteína S reconhece a seu receptor ACE2, a membrana viral se funde com a membrana da célula hospedeira. O material genético viral entra na célula hóspede e toma o controle da maquinaria celular para produzir novas partículas virais que se espalham pelo corpo e infectam células saudáveis.

Conhecer em detalhe a estrutura da glicoproteína S do novo coronavírus SARS-CoV-2 é fundamental para poder desenvolver vacinas, anticorpos terapêuticos ou fármacos que impeçam que ela interatue com as fechaduras em nossas células.


https://www.nature.com/articles/s41586-020-2012-7

https://science.sciencemag.org/content/367/6483/1260.long

https://www.nature.com/articles/s41467-020-15562-9#ref-CR13

Prevenção

Para reduzir a propagação do SARS-CoV-2 e o risco de contrair a doença COVID-19 é necessário tomar medidas preventivas diárias como:

  • Ficar em casa, quando possível.

  • Manter uma distância de 2 metros entre pessoas.

  • Evitar tocar a boca, nariz ou olhos.

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos, ou utilizar álcool 70% (preferencialmente em gel, mas também pode ser na sua forma líquida).

  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência (por exemplo, o telefone, a mesa, a maçaneta da porta, interruptores de luz e o controle da TV).

  • Evitar o contato com pessoas doentes.

  • Cobrir a boca e nariz com o braço ou com um lenço de papel descartável ao tossir ou espirrar.


https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/faq.html#how-protect-yourself

https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc2004973

Tratamento

Certos fármacos com potencial antiviral têm sido identificados como promissores no combate às complicações associadas à COVID-19. Em 21 de março de 2020 a OMS publicou uma lista com alguns destes medicamentos que estão sendo testados e/ou estudados. É importante ressaltar, no entanto, que a falta de dados não permite estabelecer ainda uma abordagem medicamentosa clara para a doença. A lista da OMS é publicamente disponível na seguinte fonte: https://www.who.int/blueprint/priority-diseases/key-action/Table_of_therapeutics_Appendix_17022020.pdf


Perguntas Frequentes

O que são vírus?

Todos os seres vivos são compostos por unidades menores chamadas células. Os vírus são agentes infecciosos capazes de entrar em células hospedeiras e usá-las para replicar seu próprio material genético. Os vírus estão presentes em todos os ambientes, tem ciclos de vida muito curtos e se adaptam rapidamente às condições ambientais.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6466605/

O que é coronavirus?

Coronavírus é uma família de vírus que podem causar doenças em animais e humanos. Diferentes tipos de coronavírus causam doenças como a síndrome respiratória do oriente médio (“middle east repiratory syndrome” – MERS) e a síndrome respiratória aguda severa (“severe acute respiratory syndrome” - SARS). Esses vírus foram propagados de animais para humanos e apesar dos animais de origem serem ainda desconhecidos, nos dois casos acima provavelmente são advindos de camelos e gatos civeta, respectivamente.

Fontes: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-a-coronaviruses#:~:text=protect;

https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/middle-east-respiratory-syndrome-coronavirus-(mers-cov)

https://www.who.int/ith/diseases/sars/en/

O que é a COVID -19?

COVID-19 é uma doença infecciosa causada por um tipo de coronavirus recém descoberto, o SARS-COV-2. O nome se dá em alusão ao termo inglês “Coronavirus Disease”, significando doença do coronavírus em tradução livre para português, e o número 19 se refere ao fato dessa doença somente ser conhecida a partir do surto de dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan. Em 11 de março de 2020 a Organização Mundial de Saúde classificou a COVID-19 como pandemia.

Fonte: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-a-coronaviruses#:~:text=protect

https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2020.02.07.937862v1

Como a pandemia de COVID-19 se compara à pandemia de H1N1?

A gripe A ou gripe suína é uma doença causada pelo subtipo viral H1N1 de influenza A e foi a primeira pandemia de influenza do século 21, ocorrendo entre 2009 e 2010. Apesar de inicialmente subnotificada, estima-se que entre 2009 a 2010 essa pandemia trouxe cerca de 284.000 mortes à população mundial. Cerca de 5 meses após o início da pandemia de COVID-19 quase 90.000 mortes já foram confirmadas. Porém, existem vários indícios de que os casos de COVID-19 são subnotificados tornando difícil a comparação em número de mortes.

Fontes: https://www.thelancet.com/journals/laninf/article/PIIS1473-3099(12)70121-4/fulltext

https://www.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6

https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.04.20031104v1.full.pdf

Qual a relação dos mercados de animais e a COVID-19?

Há mais de 10 anos publicações científicas alertam para o fato que muitos mercados reúnem aglomerações de diferentes animais e seres humanos em ambientes sem controles de biossegurança. Isso fornece as condições ideais para que vírus se adaptem para ser propagados entre diferentes hospedeiros.

Fonte: https://cmr.asm.org/content/20/4/660

Posso pegar COVID-19 do meu animal de estimação?

Apesar de já existirem casos confirmados de COVID-19 em um tigre de um zoológico nos EUA e um cachorro em Hong Kong, ainda não existem evidências de que o COVID-19 possa ser transmitido de animais de estimação, como gatos e cachorros, para humanos.

Fontes: https://www.bbc.com/news/world-us-canada-52177586;

https://www.info.gov.hk/gia/general/202003/19/P2020031900606.htm;

https://www.who.int/news-room/q-a-detail/q-a-coronaviruses#:~:text=protect.